04/07/2016

Seminário discute no Rio impacto do aumento do PIS/COFINS no desemprego.

Dois milhões de brasileiros podem ficar desempregados caso o governo confirme a mudança na cobrança do PIS/COFINS. A informação é do presidente do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), Gilberto Luiz do Amaral,que participou no dia 04 de julho, na Casa do Empresário (RJ) durante o Seminário “Ameaças de Aumento de Impostos e Seus Impactos Sobre as Empresas.”

“Serviços é o setor da economia que mais emprega. Esse aumento quer dizer que, de cada dez postos de trabalho, dois serão eliminados, porque as empresas não terão como repassar esse aumento no valor dos seus serviços”, alertou Amaral. De acordo com ele, 1,5 milhão de empresas podem ser impactadas pela mudança na cobrança dos tributos, o que renderia aos cofres públicos R$ 50 bilhões.

De acordo com a presidente da Câmara de Ensino Superior da Federação Nacional de Escolas Particulares (Fenep), Amábile Pacios, o aumento da alíquota de PIS e Cofins de 3,65% para 9,25% representará, para o ensino superior, uma elevação das mensalidades de 6,17%, além de uma queda de 13% nas matrículas.

Fonte: ACRIO